Os brancos vêm do Minho, os tintos vêm do Dão e com eles vem João Pedro Araújo que entre uma região e outra, inquietamente a remar contra a maré, produziu e produz alguns dos vinhos mais irreverentes de Portugal.
São vinhos de autor, superiores, raros, complexos e absolutamente de prova imprescindível.

Brancos dos Verdes com idade e frescura e tintos do Dão clássicos e elegantes
Imperdível esta oportunidade de provar estes vinhos de «Terroir», na companhia do João Pedro, que os cria do principio ao fim, e aprender com um dos produtores mais visionários e alternativos destas duas regiões tão diferentes.
Uma prova que não vai deixar ninguém indiferente.