O acto de beber espumante está envolto num certo fascínio e pode transmitir, em simultâneo, prazer, alegria e satisfação. A sua cor, geralmente citrina ou amarelo palha brilhante, e o fluxo fino de bolhas, que se inicia na base de cada copo e termina numa auréola perlada, ajudam a criar essa perspectiva. Depois, a sua frescura, que se sente no nariz e cresce na passagem pela boca e os aromas florais, citrinos, de fruta branca, de caroço e/ou vermelha, por vezes tropicais, por vezes de frutos secos e alguma especiaria e o indispensável, pelo menos para mim, toque de brioche, fermento, do estágio em garrafa, contribuem para proporcionar, a quem os bebe à temperatura correcta e no melhor copo, momentos de prazer inesquecíveis.

A qualidade crescente e a diversidade dos espumantes portugueses têm, nos últimos anos, sido responsáveis pelo aparecimento de novos momentos de consumo, para além do tradicional brinde de celebração. Pela sua imagem e frescura, pela sensação de bem-estar que transmite e pelo prazer que se tira da sua degustação, o espumante é, certamente, parceiro de bons momentos, essencialmente à mesa, onde gosto em particular da sua companhia. Há conjugações tradicionais com o leitão à moda da Bairrada, ou as ostras ao natural, e parcerias sempre agradáveis com presunto ibérico ou salmão fumado.

A verdade é que, para os verdadeiros apreciadores, aqueles que bebem espumante bruto ou bruto natural, todos os momentos à mesa são bons para a sua companhia. É, talvez, a bebida alcoólica mais versátil e com mais momentos de consumo potenciais, pois é a única sugerida desde o pequeno-almoço até ao jantar, apesar de eu duvidar do prazer que a sua ingestão possa proporcionar logo a seguir ao acordar. É, assim, uma excelente escolha para apreciar com amigos e família, nem que seja só pelo acto de celebrar. Em baixo, e com a classificação que lhes dei de 0 a 20, junto alguns dos que me fizeram melhor companhia em 2016, de entre os muitos que provei, com os votos de um excelente ano.

Quinta das Bágeiras Grande Reserva Branco 2011

Quinta das Bágeiras

Castas: Maria Gomes e Bical

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: 48 meses

PVP – 21 euros

20 pts.

Este espumante bruto natural é produzido por Mário Sérgio Alves Nuno em anos especiais, com as melhores uvas das suas vinhas. Com bastante personalidade, é elegante e mostra notas florais e de fruta citrina e de caroço no nariz. Na boca é fresco e equilibrado, com aromas citrinos a lembrar lima e toranja, e levedura. É gastronómico e tem final longo e elegante.

Respiro 2010

Cabeças do Reguengo

Castas: Chardonnay

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: 66 meses

PVP – 10 euros

18 pts.

Espumante produzido na Beira Interior de aroma intenso, complexo, com notais flores brancas e fruta branca assada, e croissant brioche. Na boca é fresco, muito longo, com aromas onde se evidenciam o fermento e marmelo assado. É uma excelente companhia para presunto de porco ibérico e enchidos.

Ravasqueira Espumante Grande Reserva 2012

Monte da Ravasqueira

Castas: Alfrocheiro

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: 39 meses

PVP: 50 euros

17,5 pts

Vinho de cor palha salmão, com um toque rosado, é fresco, elegante, com algumas notas de fruta branca assada, como maçã reineta, e fermento, a lembrar brioche no nariz. Na boca é um vinho cremoso, fresco, persistente, com notas de frutos vermelhos e algum citrino no final. A sua estrutura permite-lhe acompanhar, inclusive, algumas carnes.

Quinta dos Abibes Arinto e Baga 2013

Quinta dos Abibes

Castas: Arinto e Baga

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: 18 meses

PVP – 10 euros

17,5 pts

Espumante com aroma onde predominam as notas de frutos vermelhos, algum citrino e notas a lembrar croissants acabados de fazer e pão. Não boca é fresco, frutado, com uma musse envolvente e de final longo e agradável. Grande parceiro para todos os momentos com a refeição, ou apenas de um bom presunto de porco ibérico, de preferência com mais de 24 meses de cura.

Messias Grande Reserva Baga Bairrada 2012

Caves Messias

Casta: Baga

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: Mais de 36 meses

PVP – 17,5 euros

17 pts

Neste espumante de bolha fina sentem-se aromas florais, e algum fruto silvestre, vermelho e também seco. Na boca a musse é suave e cremosa, num vinho com boa acidez e final onde se notam os frutos vermelhos e as notas de brioche.

Espumante Real Companhia Velha 2013

Real Companhia Velha

Castas: Pinot Noir e Chardonnay

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: 12 meses

PVP: 24 euros

17 pts

Aroma fresco, elegante, com notas de fermento, pão, fruta de caroço e branca madura, a lembrar maçã. Na boca é suave, elegante, fresco e aveludado. Longo.

Aliança Vintage Bruto 2010

Aliança Vinhos de Portugal

Castas: Chardonnay e Baga

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: Mais de 36 meses

PVP: 30 euros

17 pts

Este espumante, onde se salientam as notas amanteigadas e tostadas no nariz, é fresco e volumoso na boca. Aqui sentem-se aromas que lembram fruta branca, vermelha e algo de fruto exótico num vinho de final longo.

Cabriz Blanc de Noir Extra Bruto 2012

Global Wines

Castas: Touriga Nacional

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: Mais de 24 meses

PVP – 16 euros

16,5 pts

Aos olhos apresenta bolha fina contínua, orla perlada no copo e uma cor palha com ligeiro tom laranja. No nariz salientam-se os aromas de flores, algum fruto silvestre e branco, a lembrar marmelo assado e maçã cozida. Na boca é fresco, mostra alguma estrutura e untuosidade e uma musse envolvente.

Soalheiro Bruto Rosé 2013

Quinta de Soalheiro

Castas: Alvarelhão, Touriga Nacional e Vinhão

PVP: 14 euros

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: Sem indicação

16,5 pts

Aroma intenso, fresco e elegante, onde se salientam algumas notas florais e de frutos silvestres e vermelhos. Na boca tem boa estrutura, é seco, fresco e agradável. Bom parceiro de qualquer momento da refeição, fica bem com peixe assado no forno, por exemplo ou, por mais estranho que pareça, de uma posta grelhada com um fio de azeite.

Espumante Vértice Cuvée

Caves Transmontanas

Castas: Gouveio, Malvasia Fina, Rabigato, Viosinho, Códega e Touriga Franca

Estágio em garrafa antes do dégorgement: 36 meses

PVP: 14 euros

16,5 pts

Espumante de cor citrina, apresenta bolha fina e persistente e um aroma fresco, com notas florais, citrinas e alguma especiaria. Na boca, de sabor delicado e macio e boa mousse, salientam-se os aromas de brioche, algum citrino e fruta de caroço, num vinho fresco e longo.

Espumante Murganheira Malvasia Fina 2011

Murganheira Vinhos e Espumantes

Casta: Malvasia Fina

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: 48 meses

PVP: 12 euros

16 pts

Quando comprei este espumante na prateleira, tive a sorte de descobrir algumas garrafas de 2011 por detrás de muitas outras mais recentes. E em boa hora as trouxe. É fino, delicado, com aroma contido marcado por notas meladas, alguma especiaria e fruta de caroço. Mostra-se fresco na boca, com aroma final a lembrar fruta branca madura e frutos secos.

Espumante Cartuxa Rosé 2013

Adega da Cartuxa

Casta: Touriga Nacional

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: 19 meses

PVP: 16 euros

16 pts

Fresco, seco e longo na boca e de aromas onde se salientam a fruta branca, citrina e vermelha, ficou particularmente bem com um petisco de lulas salteadas com malagueta, tomilho limão, gengibre e cogumelos, prato fresco e equilibrado que foi seu parceiro recente à minha mesa. Mas tem também personalidade para se bater com outros pratos.

1860 Espumante Bruto 2015

Companhia das Lezírias

Casta: Arinto

Tempo de estágio em cave antes do dégorgement: Sem indicação

PVP: 10 euros

16 pts

Espumante a mostrar aromas onde se salientam as notas amanteigadas, algum citrino a lembrar lima a limão, e fruta branca. Boca equilibrada, com acidez e alguma fruta. Fez grande companhia, cá em casa, a carapaus fritos com açorda de pão alentejano, mas é um espumante versátil, para muitos momentos com a comida.


Quinta do Gradil Espumante Bruto 2013

Quinta do Gradil

Tempo de estágio em cave: Sem indicação

Castas: Chardonnay e Arinto

PVP: 10 euros

16 pts

Espumante de bolha fina, cor citrina e aroma fresco e frutado, onde se evidencia o perfume a maçã, citrinos e frutos tropicais, e também alguma mineralidade. Na boca é elegante e fresco.

Ficha Técnica

18 a 20 pts

Um grande espumante, profundo, com uma personalidade e complexidade que o distingue de todos os outros e proporciona, a quem o degusta, uma experiência única.

16 a 17 pts

Um espumante complexo, distinto, de boa qualidade e potencial de evolução, que vale sempre a pena apreciar.

14 a 15 pts

Um espumante bem feito, consistente, que proporciona satisfação a quem o bebe.

12 a 13 pts

Um espumante simples e honesto, do dia-a-dia, sem defeitos nem aspirações.

Todos os espumantes com classificação inferior são desinteressantes, desequilibrados ou apresentam defeitos. Nunca serão mencionados nestes artigos.