A juntar à habitual apresentação das novas colheitas de brancos e rosés, o ex-libris do verão, este ano há novidades: pequenos e médios produtores de grande qualidade trazem vinhos que seguem uma linha de produção peculiar – naturais, biológicos e até alguns que estagiaram no mar.

O Mercado do Vinho deste fim-de-semana distingue-se por dar palco a produtores que não vendem em grandes superfícies e cujos proprietários ou enólogos estarão presentes para darem a conhecer – e provar – o melhor que fazem e as suas novas colheitas, prestes a sair para refrescar o verão.

Neste mercado, os visitantes terão a oportunidade de saber mais sobre algumas marcas, processos de produção e autores, não apenas pelo contacto direto com mais de 30 expositores, mas também pelas sessões de prova exclusivas que vão ter lugar no Atelier do Mercado.

6ª feira às 17h00 – Vinhos Naturais

«Diferentes, artesanais e saudáveis», os Vinhos Naturais são o resultado do regresso às origens de produtores que seguem uma via mais artesanal no método de produção. Joaquim Arnaud, Vale da Capucha, António Madeira, Herdade do Cebolal e Córtem são alguns que poderão ser conhecidos durante três dias no Mercado da Vila.

Sábado às 18h00 – O Vinho e o Mar

As marcas Herdade do Cebolal e Lua Cheia irão partilhar as experiências e os resultados da aposta numa tradição muito antiga e rara, que é a de os vinhos estagiarem no mar e absorverem propriedades que os distinguem. A Herdade do Cebolal está, pelo 2º ano consecutivo, a fazer experiências com o vinho a estagiar em diferentes profundidades perto de Sines. A Lua Cheia, com fortes tradições em Aveiro, reproduziu os “vinhos de torna” da Viagem da Frota do Bacalhau, e o resultado tem tido uma grande recetividade junto dos apreciadores.